Philobiblon (sm)(tm)

Back to Search     Back to Results


Work ID number BITAGAP texid 16132
Authors Ludolphus de Saxónia
Titles Vita Christi [série]
Date / Place escrito/a Mogúncia 1348 - 1368
traduzido/a 1433 ad quem (Nascimento [1999 e 2010])
traduzido/a Alcobaça 1445 - 1446
Language Português
Latim (orig.)
Text Type: Prosa
Associated Texts Contém traslado de texid 1005 Ludolphus de Saxónia, Vita Christi [Pt. 1], traduzido/a 1445 - 1446
Contém traslado de texid 1006 Ludolphus de Saxónia, Vita Christi [Pt. 2] (tr. Bernardo de Alcobaça, monge de Alcobaça…), traduzido/a 1445 - 1446
Contém traslado de texid 1007 Ludolphus de Saxónia, Vita Christi [Pt. 3] (tr. Bernardo de Alcobaça, monge de Alcobaça…), traduzido/a 1445 - 1446
Contém traslado de texid 1004 Ludolphus de Saxónia, Vita Christi [Pt. 4] (tr. Bernardo de Alcobaça, monge de Alcobaça…), traduzido/a 1445 - 1446
References (most recent first) Machado (2020), “Autores greco-latinos nos primeiros livros impressos em língua portuguesa”, O Mundo Clássico e a Universalidade dos seus Valores. Homenagem a Nair de Nazaré Castro Soares
Machado (2019), Construção ter + particípio passado nos primeiros livros impressos em língua portuguesa passim
Pericão (2019), “O advento da tipografia e a nova circulação da informação”, Do Manuscrito ao Livro Impresso I 33, 38-39
Nascimento (2018), “A experiência do livro na primitiva comunidade alcobacense”, O scriptorium de Alcobaça: o longo percurso do livro manuscrito português 168
Gementi (2017), “A Geometria de Traços na representação das fricativas sibilantes nas Cantigas de Santa Maria”, Gallaecia. Estudos de lingüística portuguesa e galega
Alves et al. (2017), A Bíblia em Portugal. Volume II: A Bíblia na Idade Média 286, 299
Beceiro Pita (2016), “Poder regio y mecenazgo en el Occidente peninsular: las reinas e infantas de las dinastías Trastamara y Avís”, Anuario de Estudios Medievales 46:339-43
Cardeira et al. (2016), “Entre o manuscrito e o impresso: a Vita Christi como testemunho de mudança linguística”, Actes du XXVIIe Congr̃es international de linguistique et de philologie romanes (Nancy, 15-20 juillet 2013) Section 8: Linguistique variationnelle, dalectologie et socieolinguistique 53-65
Frade (2015), “A edição de traduções nos primórdios da impressão em Portugal”, Calíope: Presença Clássica 29:147-51, 155-58
Machado (2015), “Definições de tipo lexicográfico na versão portuguesa de Vita Christi”, Revista Portuguesa de Humanidades - Estudos Linguísticos 18:57-66
Arrons Llopis et al. (2014), “Las vidas de María en el ámbito peninsular pretridentino”, Estudios Humanísticos. Filología 36:95, 98-99
Briesemeister (2014), “Hagiografía latina y vernácula en la Peninsula Ibérica (1350-1500)”, Hagiographies. Histoire internationale […] 6:253-54
Ferreira (2012), “A edição semipaleográfica da versão portuguesa do Vita Christi (1495) usando as técnicas do Hispanic Seminary of Medieval Studies”, Rosae: linguística histórica, história das línguas e outras histórias 543-54
Machado (2012), “Marcadores do discurso com função conjuncional formados pelo verbo querer na versão portuguesa da Vita Christi (1495)”, Avanços em Ciências da Linguagem 27-38
Nascimento (2004), “Nova idade, nova linguagem: entre afecto e alto desempenho de funções, a palavra no século XV português”, Humanismo para o nosso tempo - Homenagem a Luís de Sousa Rebelo 36, 44 (n. 37)
O nascimento de Jesus descrito no primeiro livro (1495) que se imprimiu em língua portuguesa, Vita Christi (1959)
Ferreira (1906), A Bíblia em Portugal: Apontamentos para uma monographia: 1495-1850 11
Silva (2006), A Fortuna da "Vita Christi" no Medievo em Portugal: Pensar a espiritualidade à luz da tradução
Silva (2005), “Tradução e espiritualidade na Vita Christi”,
Nascimento (2001), “A Vita Christi de Ludolfo de Saxónia, em português: percursos da tradução e seu presumível responsável”, Euphrosyne. Nova Série 133-37, 140-41
Silva (2001), “‘Perspicuitas' e ‘ornatus' na tradução portuguesa da Vita Christi de Ludolfo de Saxónia”, Euphrosyne. Nova Série
Nascimento (1999), “A tradução portuguesa da Vita Christi de Ludolfo da Saxónia: obra de príncipes em ‘serviço de Nosso Senhor e proveito comum'”, Didaskalia 563-87
Anselmo (1997), “Tipografia e Filologia: a edição da Vita Christi impressa en Lisboa (1495) por Valentim Fernandes”, Estudos de História do Livro 59-64
Dias (1995), No quinto centenário da Vita Christi: os primeiros impressores alemães em Portugal
Lorenzo (1993), “Vita Christi”, Dicionário da Literatura Medieval Galega e Portuguesa 684-86
Rodrigues (1992), A Tradução em Portugal. Tentativa de resenha cronológica das traduções impressas em língua portuguesa excluindo o Brasil de 1495 a 1950. Volume Primeiro 1495-1834 39 (n. 2), 51 (n. 67)
Machado (1977), “Como e porquê se imprimiu em Chaves o primeiro livro de lingua portuguesa”, Anais da Academia Portuguesa da História. Segunda Série 24:41-42, 44, 54
Martins (1960), “Ludolfo de Saxónia e a 'Vita Christi'”, Brotéria 675-82
Neto (1960), “A propóstio da Vita Christi”, Língua, Cultura e Civilização
Martins (1956), “A versão portuguesa da 'Vita Christi' e os seus problemas”, Estudos de Literatura Medieval
Bodenstedt (1944), The Vita Christi of Ludolphus the Cartusian
Nunes (1929), “Um problema literário: Quem foi o tradutor de Vita Christi?”, Biblos
Inventário de bens de D. Francisco de Castelo-Branco, senhor de Vila Nova de Portimão (1546 a quo) 71
Note O Inventário de bens de D. Francisco de Castelo-Branco, senhor de Vila Nova de Portimão (m. 1546) contem uma referência a uma cópia da Vita Christi em 4 vols. sem especificar a língua do texto e sem mencionar se era uma versão manuscrita ou impressa.
Subject Cristologia
Hagiografia
Record Status Created 2014-08-15
Updated 2021-08-13