Philobiblon (sm)(tm)

Back to Search     Back to Results


Work ID number BITAGAP texid 1060
Authors Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor
Titles Crónica dos Feitos da Guiné
Crónica do Descobrimento e da Conquista da Guiné
Crónica da Guiné
Incipit & Explicits texto: Geralmente somos ensinados da experiência
Date / Place escrito/a 1452 ? - 1453 ?
escrito/a 1448 (Reis Brazil)
escrito/a 1453 - 1460 (Carvalho)
Text Type: Prosa
Associated Persons Copista: João Gonçalves, tabelião (1433 ca. - 1464 ca.)
Associated Texts Incorpora: texid 9540 Afonso Cerveira, Crónica da Guiné [?], escrito/a 1452 antes de
texid 9540 Afonso Cerveira, Crónica da Guiné [?], escrito/a 1452 antes de
texid 9696 Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Livro dos Feitos do Infante D. Henrique, escrito/a 1453-02-23 ad quem
References (most recent first) Guimarães et al. (2021), “Danação e redenção da memória do Infante D. Pedro nas Crônicas de Gomes Eanes de Zurara”, Revista de História
Ouattara (2021), “Portugal and the Curse of Cain: The Birth of the Transatlantic Slave 'Trade', 1421-1441”, Cultural and Relgious Studies passim
Reitano (2021), “La construcción del mundo atlántico: Gomes Eanes de Zurara y su Crónica de Guiné”, Conflictos y resistencias: la construcción de la imagen del "otro": selección de documentos fundamentales para la comprensión de la expansión atlántica passim
Silva (2021), “A convocação de uma Corte e um continente na consolidação de um reino (1471-1495)”, Anais do Ciclo Virtual Internacional de Comunicações de História Política 276
Alvarado (2020), “Pão, terra e trabalho na comunidade dos homens (Castela e Portugal dos séculos XIV e XV)”, Confluenze. Rivista di Studi Iberoamericani 342
Araújo (2020), “Aristocracia portuguesa, relações de poder e conquista (século XV)”, Anais do XIX Encontro de História da Anpuh-Rio. História do Futuro: Ensino, Pesquisa e Divulgação Científica
Boissellier (2020), “Gomes Eanes de Zurara”, Dicionário: Cem Fragmentos Biográficos. A Idade Média em Trajetórias 597-600
Curto (2020), Imperial Culture and Colonial Projects 19 e passim
Ferreira (2020), “Contributo para o estudo da influência de Séneca em Zurara”, O Mundo Clássico e a Universalidade dos sus Valores. Homenagem a Nair de Nazaré Castro Soares 2:263 e passim
Guimarães et al. (2020), “'Como gente temerosa e desesperada em que não há virtude nem fortaleza': a atualização do topos do peão covarde nas crônicas de Fernão Lopes, Gomes de Zurara e Rui de Pina”, Revista de Estudos de Cultura 27
Guimarães et al. (2020), “O ganho, o proveito e o roubo: o topos da cobiça da gente miúda nas crônicas de Gomes Eanes de Zurara”, Antares. Letras e Humanidades 233 e passim
Karlan (2020), “Falling into Shame: The Cultural History of an Emotion in Pre-Modern Iberia”, 106
Rosenberger (2020), “Le Portugal, le Maroc, l'Océan, une histoire connectée”, Hésperis-Tamuda
Teodoro (2020), “Prédicas em torno da conquista e manutenção de Ceuta”, Horizonte 379 e passim
Tibúrcio (2020), “A Crónica Geral de Espanha de 1344 entre os séculos XIV e XV: A génese de um scriptorium de corte?”, Juvenes - The Middle Ages seen by young researchers
Amaral (2019), A Geografia do Infante D. Henrique 23 e passim
Díaz Marcilla (2019), “A imagem dos europeus nas crónicas portuguesas do século XV”, Portugal e a Europa nos séculos XV e XVI. Olhares, relações, identidad(es) 155 e passim
Guimarães (2019), “'De qualquer outro do povo escrevera seu feito, se o achava em merecimento': Memória e esquecimento da 'gente miúda' nas crônicas de Gomes Eanes de Zurara”, passim
Luís (2019), “A regência de D. Pedro e a irreversibilidade da expansão atlântica portuguesa”, O Mar e o Futuro de Portugal (c. 1223-c. 1448). A propósito da contratação de Manuel Pessanha como Almirante por D. Dinis 162 e passim
Moniz et al. (2019), “O Infante D. Pedro de Avis e o mar”, O Mar como Futuro de Portugal. A propósito da contratação de Manuel Pessanha como Almirante por D. Dinis 190
Oliveira (2019), “Charamelas e Trombetas: Em torno da música na cronística portuguesa dos finais da Idade Média”, passim
Patisso (2019), “Dal Codice afonsino al Codice filippino. Schiavismo e società nel mondo lusitano tra XV e XVII secolo”, Itinerari di ricerca storica. Nuova serie 147-49
Rosa et al. (2018-10), “La noblesse dans la frontière nord-africaine (Portugal, 1415-1515): guerre, chevalerie, croisade”, e-Spania 31
Aguiar (2018), “As crónicas de Zurara: a corte, a aristocracia e a ideologia cavaleiresca em Portugal no século XV”, Medievalista online 23
Cagle (2018), Assembling the Tropics: Science and Medicine in Portugal's Empire, 1450-1700 30 e segs.
Eugênio et al. (2018), “A chegada portuguesa à costa ocidental africana e a imagem dos negros segundo a Crônica de Gomes Eanes de Zurara (1453)”, Afro-Ásia 57:passim
Ferro (2018), “Viagens literárias: os livros de viagens nas bibliotecas dos reis de Avis e em Portugal nos séculos XV e XVI”, Viagens e Espaços Imaginários na Idade Média 193
França (2018), “Investidas moralizantes na história da expansão portuguesa”, A escrita da história de um lado a outro do Atlântico 168 e passim
França (2018), “Palavras capitais na história dos reis, dos infantes e dos navegadores”, Topoi. Revista de História 19:39
Fuentes (2018), “'Crespo e Nuu e Negro': Gomes de Zurara and the Racialization of Non-Christians by Portuguese Authors”, Essays in Medieval Studies 17 e passim
Macedo (2018), “Narrativas portuguesas sobre a Costa da Guiné: Séculos XV-XVII”, A escrita da história de um lado a outro do Atlântico 196
Schiavinato (2018), “Historiografia e legitimação de poder em Portugal e Castela (séculos XIV-XV)”, História Revista 23:1:151 e passim
Editado em: Pelúcia et al. (2018), Primeiros Relatos de Viagens e Descobrimento: Cartas de Bruges Infante D. Pedro: Crónica da Guiné: Relação da Viagem de Vasco da Gama, Carta de Pêro Vaz de Caminha 81-298
Fonseca (2017), “Portuguese maritime expansion from the African coast to India”, The Sea in History. The Medieval World / La mer dans l'histoire. Le Moyen Âge 647-48
Martins (2017), “Representações do Escravo Africano na Cronística Portuguesa do Séc. XV e XVI”, Encontros da Primavera Omni Tempore 2014-2015 234, 236-41
Almeida (2016), “De Zurara a Francis Bacon: Conhecimento e poder, ciência e tecnologia - ou sobre as primícias do plano estratégico de domínio do globo”, História e Ciência: Ciência e Poder na Primeira Idade Global 9-18
Avelar (2016), “Ceuta como tópico narrativo no discurso historiográfico da expansão portuguesa”, Ceuta e a Expansão Portuguesa. Actas XIV Simpósio de História Marítima, 10 a 12 de Novembro de 2015 517-19
Boisselier (2016), “O papel da instituição régia no Portugal medievo: ensaio de uma perspectiva estrutural”, Locus, Revista de História 22, n. 1:166
Corbella (2016), “Más allá del mar tenebroso”, Cantares de amigos. Estudos en homenaxe a Mercedes Brea 241-54
Garcia (2016), “Lisboa e o início dos descobrimentos portugueses”, Ceuta e a Expansão Portuguesa. Actas XIV Simpósio de História Marítima,10 a 12 de Novembro de 2015 298 e passim
Mendes (2016), “Le Portugal et l'Atlantique. Expansion, esclavage et race en perspective (XIVe-XVIe siècles)”, Rives Meditérranéennes 53:143
Michelan (2016), “A escrita de um feito inglório: o cerco português a Tânger, em 1437”, História e Cultura: Dossiê Os primeiros passos dos escritos em línguas vernáculas na Idade Média 5:180
Pedrosa (2016), “A pesca e o corso nos antecedentes da expansão marítima”, Ceuta e a Expansão Portuguesa. Actas XIV Simpósio de História Marítima,10 a 12 de Novembro de 2015 180
Pereira (2016), “De Ceuta para o Atlântico. As primeiras expedições marítimos portuguesas”, Ceuta e a Expansão Portuguesa. Actas XIV Simpósio de História Marítima,10 a 12 de Novembro de 2015 168 e passim
Santos (2016), “Ceuta base-escola do corso ultramarino português”, Ceuta e a Expansão Portuguesa. Actas XIV Simpósio de História Marítima,10 a 12 de Novembro de 2015 210-15
Avelar (2015-10-22), “Vícios e virtudes na teoria e na prática astrológica medieval: exemplos portugueses da dinastia de Avis (século XV)”, e-Spania
Humble Ferreira (2015), The Crown, the Court and the Casa da Índia. Political Centralization in Portugal 1479-1521 23
Linte (2015), “As ‘novas humanidades' na Crónica da Guiné de Gomes Eanes de Zurara”, Revista Portuguesa de História 46:15-34
Michelan (2015), “Visões portuguesas acerca da África no final do medievo”, Revista Labirinto 22:257 et passim
Barbosa (2014), “Poder e alteridade no movimento expansionista português do século XV”, Atas da X Semana de Estudos Medievais 276-80
Lombardo (2014), “Crônicas históricas sobre os portugueses no Magrebe (séc. XV e XVI): Fontes para um estudo lexical do português médio”, Anais da ALFAL 2014. XVII Congresso Internacional da Associação de Linguística e Filologia da América Latina (ALFAL)
Mucig (2014), “La Rappresentazione della Natura nelle Relazioni di Viaggio, italiane e portoghese, in Africa Occidentale. (Sec. XV-XVI)”, 42, 47, 52-54, 198-99
Simões (2014), “The Symbolic Importance of the 'Exotic' in the Portuguese Court in the Late Midde Ages”, Anales de Historia del Arte 520
Teodoro (2014), “Breves apontamentos sobre a formação moral do varão (Portugal, séc. XV)”, História Unisonos 18:2:403-04
Teodoro (2014), “Do varão casado a um reino virtuoso (Portugal - sécs. XIV-XVI)”, 107
Tymowski et al. (2014), “Women during the early Portuguese expeditions to West Africa”, Kwartalnik Historyczny 121:49-70
Barbosa (2013), “Imagens da África: Alteridade e Identidade na Expansão Portuguesa do Século XV”, Anais do XXVII Simpósio da ANPUH
Almeida (2013), “Como se constitui o saber astrológico nas Cortes ibéricas”, Anais do XXVII Simpósio da ANPUH
Barbosa (2013), “Representações sociais e identidade na Expansão Portuguesa Quatrocentista”, Atas do X Encontro Internacional de Estudos Medievais - Diálogos ibero-americanos [ABREM. Brasília, 2013] 416
Thomas (2013), “Représentations européennes des corps africains au cours des premiers contacts sur les rives atlantiques (1341-1508): le passage du mythe à la construction du réel par l'experience vécue”,
Aznar Vallejo et al. (2012), La "Crónica de Guinea": Un modelo de etnografía comparada
Guimarães et al. (2012), “Ad regem: Usos das retóricas epidítica e judicial na dedicatória da Crônica da Guiné (século XV)”, Revista Esboços 19:288-313
Teodoro (2012), A escrita do passado entre monges e leigos. Portugal - séculos XIV e XV 95, 113-14, 125
Michelan (2011-07), A África muçulmana e a África negra no imaginário português do século XV e início do XVI
Barbosa (2011-07), A importância do discurso messiânico durante o reinado de D. Afonso V
Michelan (2011), “Duas facetas da guerra no final do medievo português: a guerra peninsular e a além-mar”, Revista OPSIS 11:1:200-07
Bertoli (2011), História interdisciplinar e a análise de crônicas portuguesas do século XV
Godinho (2011), Documentos sobre a expansão quatrocentista portuguesa 1:62 e passim [excertos modernizados e comentário]
Godinho (2011), Documentos sobre a expansão quatrocentista portuguesa 2:7 e passim [excertos modernizados e comentário]
Guimarães (2011), “Memória e Retórica: Mouros e Negros na Crônica de Guiné (Século XV)”, Anais do XXVI Simpósio Nacional de História
Rebelo (2011), “Discursos distintos para concepções diferentes da Fé cristã”, Homo eloquens homo politicus. A retórica e a construção da cidade na Idade Média e no Renascimento
Barbosa (2010), “A imagem do cavaleiro ideal em Avis à época de D. Duarte e D. Afonso V (1433-1481)”,
França (2010), A representação do passado e a moral no século XV em Portugal
Barbosa (2010), “A ideia de cruzada nas crônicas de Zurara”, O Portugal medieval: monarquia e sociedade 189-96
Almeida (2010), “A narrativa boccacciana nos argumentos da carta de D. Afonso IV ao Papa Clemente VI”, O Portugal medieval: monarquia e sociedade 275-77
Nascimento (2010), “Mouros e cristãos nas crônicas de Gomes Eanes de Zurara (século XV)”, Anais do V Simpósio Nacional de História Cutural: Brasília 50 anos. Ler e Ver: Paisagens Subetivas e Paisagens Sociais 1-11
Bertoli (2009), “O Cronista e o Cruzado: a revivescência do ideal da cavalaria no outono da Idade Média portuguesa (século XV)”,
Rebelo (2009), “Os números da guerra e o pragmatismo do tópico dos Macabeos nos Príncipes de Avis”, A Guerra e a Sociedade na Idade Média. Actas das VI Jornadas Luso-Espanholas de Estudos Medievais 1:119-20
Parzewski (2008), A expansão marítima na cronística portuguesa (sécs. XV-XVI): Gomes Eanes de Zurara, Fernão Lopes de Castanheda e João de Barros
Blackmore (2008), Moorings: Portuguese Expansion and the Writing of Africa
Siqueira (2008), “A Linguagem do ‘Amor Colonial': o discurso do poder pastoral na justificação da escravidão”, Sankofa: Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana 1:63-84
Coser (2007), “A dinastia de Avis e a construção da memória do reino português: uma análise das crônicas oficiais”, Cadernos de Ciências Humanas - Especiaria passim
Fonseca (2006), “O corso e a guerra naval portuguesa entre o Mediterrâneo e o Atlântico no século XV. O testemunho de Zurara”, La Península Ibérica entre el Mediterráneo y el Atlántico. Siglos XIII-XV passim
Rebelo (2006), “O verdadeiro carácter de D. Fernando, o Infante Santo”, Humanitas
Lahon (2005), “Black African Slaves and Freedmen in Portugal during the Renaissance: Creating a New Pattern of Reality”, Black Africans in Renaissance Europe 261-79
França (2003), “O problema da originalidade e da autoria nas crônicas medievais”, Anais do IV Encontro Internacional de Estudos Medievais 384-85
Capela (2002), “O império escravista”, Africana Studia 8 e segs.
França (2002), “Os alicereces da história das descobertas portuguesas: as crónicas de Zurara”, Estudos de HIstória 9:87-97
Poettering (2002), “Die Rolle des Christusordens in der portugiesischen Expansion unter Heinrich dem Seefaher”, Sacra Militia. Rivista di Storia degli Ordini Militari 89-90, 98-99
Rebelo (2001), “Martyrium et Gesta Infantis Domini Fernandi. Edição crítica. Tradução. Estudo Filológico”,
Vilhena (2001), “O Preste João: mito, literatura e história”, Arquipélago - História. 2a série 5:630
Melo (1997), Imagens da Arte: Contributos para a historiografia da Arte em Portugal no século XV 41-42, 85, 123
Carvalho (1994), “O Infante D. Henrique na história e na historiografia: representações oitocentistas e alguns dos seus fundamentos”, Mare Liberum 7:129 e passim
Hair (1994), “How the South was Won - and How Portuguese Discovery Began”, Bulletin of Hispanic Studies 43-48
Russell-Wood (1994), “Before Columbus: Portugal's African Prelude to the Middle Passage and Contribution to Discourse on Race and Slavery”, Race Discourse and the Origin of the Americas: A New World View of 1492 140, 150, 155, 157
O'Callaghan (1993), “Castile, Portugal, and the Canary Islands: Claim and Counterclaims, 1344-1479”, Viator 24:295
Horta (1991), “Primeiros olhares sobre o Africano do Sara Ocidental à Serra Leoa (meados do século XI-inícios do século XVI)”, O Confronto do Olhar: O encontro dos povos na época das Navegações portuguesas, Séculos XV e XVI. Portugal, Áfirca, Ásia, América 73 e passim
Horta (1991), “A representação do africano na literatura de viagens do Senegal à Serra Leoa (1453-1508)”, Mare Liberum
Albuquerque (1986), “Gil Eanes, e o Cabo Bojador”, Academia de Marinha
Russell (1984), Prince Henry the Navigator. The Rise and Fall of a Culture Hero 9-10, 13-19, 25
Repertorium fontium historiae Medii Aevi, primum ab Augusto Potthast digestum, nunc cura collegii historicorum e pluribus nationibus emendatum et auctum (1967-2007) 11:4:547-48
Luttrell (1965), “Slavery and Slaving in the Portuguese Atlantic (to about 1500)”, The Translatlantic Slave Trade from West Africa 61, 68, 72-73, 79
Carvalho (1953), “Temps, groupes sociaux et mentalités: um exemple portugais”, Annales. Économies, Sociétés, Civilisations
Pimpão (1937-04-23), “Quando foi escrita a Crónica dos Feitos de Guiné?”, A Voz (Bazar)
Pombo (1937), Corónica de Guynee por Gomes Eanes de Zurara: Cópia de 1506: Segundo o códice iluminado 154 da Biblioteca Nacional de Lisboa à folhas 216-269
Repullés (1875), Inventario de los libros de Don Fernando de Aragon, Duque de Calabria 56 , n. 542
Bettencourt (1875), Memoria sobre a descoberta das Ilhas de Porto Santo e Madeira. 1418 - 1419 (Fragmento de um livro inédito) passim
Bennett (2005), “'Sons of Adam': Text , Context, and the Early Modern African Subject”, Representations 92:16-41
Figueiredo (2005), “Viagem, cavalaria e conquista na Crónica de Guiné de Gomes Eanes de Zurara”, Modelo. Actas do V Colóquio da Secção Portuguesa da Associação Hispânica de Literatura Medieval 25-33
Mariani (2005), “A língua como questão nos primórdios da história da colonização africana: a Crônica da Guiné, de G.E. de Zurara”, Gragoatá 19:177-93
Tymowski (2003), “L'evangélisation des païens d'Afrique occidentale dans la chronique de Gomes Eanes de Zurara (XVe siècle): les raisons déclarées et la pratique des premières expéditions portugaises”, Africana Bulletin. [Varsóvia] 51:11-21
Carvalho (2002), “Representação literária do negro da Guiné: estereótipos medievais e renascentistas”, L'épopée romane. Actes du XVe Congrès international Rencesvals 2:767-69
Marques (2001), “A presença das Confissões de Santo Agostinho na literatura e cultura portuguesa”, Actas do Congresso Internacional: As Confissões de Santo Agostinho 1600 anos depois: Presença e actualidade 295
Toledo Neto (2001), “Representação gráfica das terminações nasais no Livro de José de Arimatéia”, Estudos Lingüísticos
Boisvert (2000), “La dénomination de l'Autre africain au XVe siècle dans les récits des découvertes portugaises”, L'Homme 153:165-69
Krüger (2000), “Stationen auf Portugals Weg nach Brasilien: von dem ‘aventureiros' von Lissabon nach Abu-Idrissi (1154) bis zur Durchbrechung des Cabo Não (1447)”, Lusorama 43-44:40-91
Nascimento (2000), “A Igreja na história da cultura: percursos do livro em Portugal na Idade Média”, Igreja e Missão 154
Russell (2000), Prince Henry ‘the Navigator': A Life 6, 239-63
Vergé-Franceschi et al. (2000), Um príncipe português: Henrique o Navegador. A descoberta do mundo.
Fonseca (1999), “'A Crónica de Guiné', de Gomes Eanes de Zurara e a etapa henriquina dos descobrimentos”, Os Descobrimentos Portugueses no Século XV […] 137-79
Barata (1998), Navegação, Comércio e Relações Políticas: os Portugueses no Mediterrâneo Ocidental (1385-1466) 250
Lacroix (1997), “L'Afrique noire au XVe siècle vue par trois ‘découvreurs' portugais”, Les Langues Néo-Latines 91:99-122
Horta (1996), “La perception du Mande et de l'identite mandingue dans les textes europeens, 1453-1508”, History in Africa 23:75-86
Verrier (1996), “De la Chronique de Zurara aux Voyages de Ca'da Mosto: Deux regards croisés sur l'Afrique du XVe siècle”, Taira 8:63-79
Almeida et al. (1995), “A Crónica dos Feitos da Guiné: algumas reflexões antropológicas”, Garcia de Orta. Série de Antropobiologia 8:7-10
Cepeda (1995), Bibliografia da Prosa Medieval em Língua Portuguesa 242-46
Loureiro (1995), O Infante D. Henrique e a Expansão Portuguesa. Antologia Documental (Textos dos séculos XV e XVI) 29-64
Hair (1994), “The Early Sources on Guinea”, History in Africa 21:89-93
Wolf (1994), “The 'Moors' of West Africa and the Beginnings of the Portuguese Slave Trade”, Journal of Medieval and Renaissance Studies
Araújo (1993), “A terra e as gentes africanas nas crónicas de Zurara”, Actas do IV Congresso da Associação Hispânica de Literatura Medieval
Loureiro et al. (1993), “Visão do mouro nas Crónicas de Zurara”, Caderno Histórico IV. Actas do Seminário "Os Descobrimentos Portugueses e o Algarve d'Aquém e d'Além-Mar" 60-83
Zurara et al. (1993), Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné: edição electrónica [manual]
Aponte-Ramos (1992), “The representation of Sub-Saharan Africans in Colonial Discourse, 1450-1618”,
Loureiro (1991), “A visão do mouro nas crónicas de Zurara”, Mare Liberum
Brocardo (1990), “As edições das crónicas de Gomes Eanes de Zurara”, Actas do Vo Encontro da Associação Portuguesa de Linguística 41-52
Zurara et al. (1990), Cronaca dei fatti di Guinea
Zurara et al. (1989), Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné
Albuquerque (1989), “Uma releitura de Azurara”, Studia 47:417-38
Barreto (1989), “Gomes Eanes de Zurara e o problema da Crónica da Guiné”, Studia
Margarido (1984), “La vision de l'autre (africain et indien d'Amérique) dans la Renaissance Portugaise”, L'Humanisme portugais et l'Europe. Actes du XXIe Colloque International d'Etudes Humanistes 507-55
Russell (1979), O Infante D. Henrique e as Ilhas Canárias
Monod (1978), “Les Rosas de Sancta Marya de Gil Eanes (1434)”, Revista da Universidade de Coimbra 26:85-91
Zurara et al. (1978-81), Crónica dos feitos notáveis que se passaram na conquista da Guiné
Soares (1977), “A historiografia portuguesa no século XV. Crónicas e cronistas”, A Historiografia Portuguesa anterior a Herculano. Actas do Colóquio 67-86
Malowist (1976), “Some aspects of early colonial expansion as presented by Zurara in the Chronicle of Guinea”, Africana Bulletin 25:75-93
Carvalho (1970), “A literatura portuguesa de viagens (séculos XV, XVI e XVII)”, Revista de História 40:51-73
Beaujouan (1966), “Science livresque et art nautique au XVe siècle”, Les Aspects Internationaux de la Décoverte Océanique au XVe et XVIe siècles. Actes du cinquième colloque international d'histoire martitime 77-78
Guidarelli (1965), “La 'Crónica dos feitos de Guiné' di Gomes Eanes de Zurara”,
Davies (1964), “Prince Henry the Navigator”, Transactions and Papers of the Institute of British Geographers 35:119-27
Soares (1960), “Acerca da chamada Crónica dos Feitos de Guiné de Gomes Eanes de Zurara”, Revista Portuguesa de História
Carvalho (1955-56), “L'idéologie réligieuse dans la 'Crónica dos feitos da Guiné' de Gomes Eanes de Zurara”, Bulletin des Études Portugaises et de l'Institut Français au Portugal
Godinho (1953), “Fontes quatrocentistas para a geografia e economia de Saara e Guiné”, Revista de História
Carvalho (1953), “A mentalidade, o tempo e os grupos sociais (Um exemplo português da época das descobertas: Gomes Eanes de Zurara e Valentim Fernandes)”, Revista de História
Nowell (1948), “Henry the Navigator and His Brother Dom Pedro”, The Hispanic American Historical Review 28:63-67
Dinis (1946), 1446-1946. O V centenário do descobrimento da Guiné portuguesa à luz da crítica histórica
Leite (1945), “Um crítico da Crónica da Guiné”, Revista da Universidade de Coimbra
Barros et al. (1945-54), História da Administração Pública em Portugal nos séculos XII a XV 5:357-62
Zurara et al. (1942), Crónica dos Feitos de Guiné
Leite (1941), Àcerca da "Crónica dos feitos da Guinee"
Pimpão (1941), “A 'Crónica dos feitos de Guinee', as minhas 'teses' e as 'teses' de Duarte Leite”, Biblos
Pimpão (1939), A "Cronica dos feitos de Guinee" de Gomes Eanes de Zurara e o manuscrito Cortez-d'Estrées: tentativa de revisão critica
Pimpão (1926), “A 'Crónica da Guiné' de Gomes Eanes de Zurara”, Biblos
Pereira (1915), “O livro Pastor de Hermas citado por Gomes Eannes de Zurara”, Boletim da Segunda Classe 9:351-55
Mees (1901), “Les Manuscrits de la 'Chronica do descobrimento e conquista de Guiné' par Gomes Eannes de Azurara et les sources de João de Barros”, Revista Portuguesa Colonial e Marítima
Zurara et al. (1896-99), The Chronicle of the Discovery and Conquest of Guinea
Canto (1879), “Notas bibliográficas”, Boletim de Bibliografia Portuguesa
Sousa (2o Visconde de Santarém) (1841), Memoria sobre a prioridade dos descobrimentos portuguezes na costa d'Africa Occidental para servir de illustração a Chronica da conquista de Guiné por Azurara
Silva (2015), “Chronicle-Composition in Medieval Portugal. A General Outline”, Mirator 43
Carvalho (s.d.), Pontos de Partida para uma Humanidade Globalizada: a Revolução portuguesa de 1383. O Infante D. Henrique e a génese dos descobrimentos 16 e passim
Subject Relações com a África e Ilhas
Crónicas - Histórias Medievais
Crónicas - Cronista - Gomes Eanes de Zurara
Fundo Geral
Number of Witnesses 5
ID no. of Witness 1 cnum 1098
City, library, collection & call number Paris: Bibliothèque nationale de France [Richelieu], Fonds Portugais, 41 (BITAGAP manid 1156)
Copied João Gonçalves, 1475 - 1510
1451 - 1476 (Cepeda)
Location in witness ff. 6r-160r
Title(s) Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Crónica dos Feitos da Guiné (tr. João Gonçalves), escrito/a 1452 ? - 1453 ?
Incipit & Explicits texto: [ 6r] Geralmte somos ensynados da esp̃iẽcia … [ 160r] … per que todo acabou millor do que eu ante cuidava.
References Pelúcia et al. (2018), Primeiros Relatos de Viagens e Descobrimento: Cartas de Bruges Infante D. Pedro: Crónica da Guiné: Relação da Viagem de Vasco da Gama, Carta de Pêro Vaz de Caminha 81-298
Carvalho (1953), “Temps, groupes sociaux et mentalités: um exemple portugais”, Annales. Économies, Sociétés, Civilisations 8:478-81
Zurara et al. (1993), Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné: edição electrónica [manual]
Zurara et al. (1993), Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné [machine-readable text]
Nova Iorque. Brazilian Cultural Foundation et al. (1990), Portugal-Brazil: the Age of Atlantic Discoveries 90-91 , n. 30
Carvalho (1965), “As edições e traduções da Crónica dos Feitos de Guiné”, Revista de História
Fonseca (1960), Dom Henrique? Dom Duarte? Dom Pedro? 191-94
Brásio (1958-68), Monumenta Missionario Africana: África ocidental (1342-1499). Segunda Série 1:12-83 , n. 2-19
Dinis (1949), Vida e Obras de Gomes Eanes de Zurara 2
Zurara et al. (1937), Crónica do Descobrimento e Conquista da Guiné, segundo o manuscrito da Biblioteca Nacional de Paris
Dias (1903-05), “Notas críticas a textos portugueses. II. 'Chronica do descobrimento e conquista de Guiné' por Gomes Eannes”, Revista Lusitana
Zurara et al. (1841), Chronica do Descobrimento e Conquista de Guiné
ID no. of Witness 2 cnum 1350
City, library, collection & call number München: Bayerische Staatsbibliothek, Cod. Hisp. 27 [MS "Valentim Fernandes"] (BITAGAP manid 1292)
Copied 1506 - 1507
1505 - 1508 (Schmeller)
1506 - 1508 (Costa)
Location in witness ff. 216r-269r
Title(s) Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Crónica dos Feitos da Guiné (tr. João Gonçalves), escrito/a 1452 ? - 1453 ?
Elrey dom Affonso mandou colleger esta coronica […], 216r
Incipit & Explicits prólogo: [ 216v] O tu principe pouco menos q̃ diuinal
texto: [ 220r] Posto assy o jffãe em aqueste mouimẽto … [ 269r] … q̃ p̃ fortelleza nẽ trabalho de armas.
References Garcia (2001), “O Culto da Memória: As Crónicas Portuguesas Iluminadas”, Memória dos Afectos… 98-99
Carvalho (1953), “Temps, groupes sociaux et mentalités: um exemple portugais”, Annales. Économies, Sociétés, Civilisations 8:478-81
Baião et al. (1940), O Manuscrito 'Valentim Fernandes": oferecido à Academia por Joaquim Bensaúde 132-86
Pimpão (1937-05-23), “À volta da Crónica dos feitos de Guiné - O Manuscrito de Valentim Fernandes”, Bazar
Costa et al. (1997), Códice Valentim Fernandes 198-277
Pimpão (1939), A "Cronica dos feitos de Guinee" de Gomes Eanes de Zurara e o manuscrito Cortez-d'Estrées: tentativa de revisão critica 24-37
Hümmerich (1927), “Aus der Valentin-Ferdinand-Handschrift der Bayerischen Staatsbibliotek in München”, Revista da Universidade de Coimbra
ID no. of Witness 3 cnum 1353
City, library, collection & call number Madrid: Biblioteca Nacional de España, MSS/2424 (BITAGAP manid 1294)
Copied 1601 - 1700
Location in witness ff. 3r-166r
Title(s) Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Crónica dos Feitos da Guiné (tr. João Gonçalves), escrito/a 1452 ? - 1453 ?
Incipit & Explicits texto: [ 7r] Geeralmente somos ensinados da esperiencia … [ 163v] … que por fortalleza enm trabalho de armas.
exordium: [ 164r] Toda obra que a de Ser perfeita requere que seja posta em numero ternario … [ 166r] … agradeço a fim por que todo acabou milho r do que eu ante cuidaua.
ID no. of Witness 4 cnum 1355
City, library, collection & call number München: Bayerische Staatsbibliothek, Cod. Hisp. 102 (BITAGAP manid 1295)
Copied 1701 - 1800
Location in witness pp. 1-973
Title(s) Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Crónica dos Feitos da Guiné (tr. João Gonçalves), escrito/a 1452 ? - 1453 ?
Incipit & Explicits prólogo: [ 1] Geralmente somos ensynados da esprencia que todo bem fazer quer agradecimento
texto: [ 16] O tu Principe pouco menos que deuinal eu rogo aas tuas sagradas virtudes … [ 957] … que per fortelleza nem trabalho das armas.
exordium: [ 957] Toda obra que ha de seer perfec̃ta requere que seia posta em numero ternaryo … [ 973] … agradeço asim perque todo acabou milhor do que eu ante cuidaua.
References Pimpão (1939), A "Cronica dos feitos de Guinee" de Gomes Eanes de Zurara e o manuscrito Cortez-d'Estrées: tentativa de revisão critica 24-37
Note 1) Falta neste cópia o texto da carta a D. Afonso V (Texid 1170).

2) Contem várias glosas marginais (em letra do fim do séc. 18?).

3) Contem [4ta folha de guarda ref. ao MS Fonds Portugais, 41 (Manid 1156).

ID no. of Witness 5 cnum 1351
City, library, collection & call number Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal, COD. 11337 (BITAGAP manid 1293)
Copied José Klausner, 1848-12-10
Location in witness 216r-69r
Title(s) Gomes Eanes de Zurara, cronista-mor, Crónica dos Feitos da Guiné (tr. João Gonçalves), escrito/a 1452 ? - 1453 ?
Incipit & Explicits prólogo: [ 216v] O tu principe pouco menos que divinal
texto: [ 220r] Posto assy o Iffante em aqueste moviemto … [ 269r] … por fortalleza nem trabalho de armas.
Condition Texto incompleto
References Ed. parcial em: Pombo (1937), Corónica de Guynee por Gomes Eanes de Zurara: Cópia de 1506: Segundo o códice iluminado 154 da Biblioteca Nacional de Lisboa à folhas 216-269
Record Status Created 1988-07-22
Updated 2021-06-12